Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Caminhos: sua importância no projeto de paisagismo

Autor: Marco Rossi - Data: 16/05/2011
RSS

Caminhos...
Os Caminhos através das paisagens devem ser muito mais do que apenas um trajeto de deslocamento daqui pra lá... Vamos aqui oferecer sugestões para buscar fazer do simples trajeto, uma verdadeira "passarela" para aqueles que por ali transitarem!



Seu paisagismo deve funcionar como um convite a seus hóspedes a se aproximar e desfrutar do seu cantinho verde!

E num belo Jardim o caminho deve funcionar como "parte integrante" do todo.

Quando bem concebidos, os caminhos atraem os olhares com uma sensação de movimento, oferecendo a seus visitantes a impressão de que logo mais a frente novas surpresas aparecerão...

Além da função de direcionar o trajeto dos visitantes, eles também podem compartilhar a sensação de leveza e beleza, contribuindo com toda a estrutura para um ambiente uniforme.

Dito isto, seu planejamento deve ser direcionado mais sobre o lado da "estética" do que puramente funcional.

Não deve ser concebido de forma a agilizar alguns minutos ou segundos no seu trajeto total. Ao contrário, o tempo (portanto a velocidade de deslocamento do visitante) não é o mais importante nesse "passeio".

Planejar um caminho tem que ter em mente um destino para quem está ali... Algo que valha a pena para o visitante o esforço de se deslocar do ponto A para o ponto B fazendo do caminho muito mais do que apenas um simples trajeto.

Isso significa que ele deve ter um ponto focal: algo que chame a atenção do visitante além das arvores, plantas e flores! Pode ser nada mais do que um bebedouro para os beija-flores, uma boa sobra abaixo de um pergolado ou um recuo "especial" com um belo banco para estimular ainda mais a observação de todo o contexto.

Reforço que no paisagismo, a maneira mais rápida de transitar de um ponto para o outro, não é necessariamente uma demanda. Uma linha reta pode ser interessante para viagens de carro, mas no jardim definitivamente não. Acho que as curvas contribuem para instigar, estimular e principalmente induzir o visitante a parar e observar uma flor, um arranjo ou um artesanato.

Um percurso de curvas oferece um ar de mistério, intriga e propicia a ilusão de que o espaço é maior do que efetivamente é.

Isso não quer dizer que caminhos retos estão errados e devem ser descartados. Em ambientes mais formais, o caminho reto deverá sugerir um senso de equilíbrio entre o que se encontra em cada lado.

Planejamento de um caminho:

É sabido que a área de circulação geralmente é gramada. Pois é exatamente nessa área que é preciso se preocupar com a drenagem, buscando evitar o encharcamento durante os períodos chuvosos. Reduzir a quantidade de poças d’água e conseqüente lamaçal deve ser uma preocupação já na sua concepção.

Para isso, as Guias Decorativas (limitador de jardim rígido feitos em concreto) é uma solução que o mundo adotou para separar o ambiente do paisagismo da área de circulação das pessoas. A sua função é de um contorno permanente, durável, que inclusive vai facilitar a vida do seu jardineiro: ele não vai apodrecer, amolecer, estragar e sequer, lhe dar algum tipo de manutenção! Contribuem para a redução da erosão, além de oferecer o enquadramento da paisagem. A possibilidade de agregar acabamentos coloridos, simulando pedras, tijolos, dormentes com produtos ecologicamente corretos, busca compor o ambiente com as forrações escolhidas pelo proprietário.



Materiais

Uma enorme variedade de materiais podem ser utilizados, os quais irão definir o tipo de nivelamento do passeio. Pense sempre na permeabilidade! Seixos, cascalhos, pedriscos, palha ou pedras decorativas (Goiás, Mineira, São Tomé, Cacos, Serrada, Miracema, Filetes, Canjiquinha entre outras). A Imaginação ao se fazer uma seleção desse material é fundamental. Não descarte as pisadas (elas estão disponíveis em varias formas, tamanhos e texturas) e pasme! Você pode definir através da redução da distancia entre elas, uma passada mais rápida ou mais lenta para o visitante... Por isso... não hesite em abusar delas, se sua intenção é corroborar com um passeio que busque oferecer mais tempo de visitação ao seu paisagismo.



Outra preocupação é sem dúvidas, o sistema de iluminação. Para maiores fluxos de pessoas ao anoitecer, será necessário um projeto específico para realçar determinados ambientes.

Disponibilidade dos itens e preços é outra consideração a ser levada.

Utilizando os materiais certos e disponibilizando-os de maneira correta deverá acrescentar charme ao ambiente de forma Uniforme, não descartando (é obvio) a possibilidade de circulação de pessoas idosas, portanto, todo o cuidado com o tipo de forração é imprescindível!

Se você precisar de alguma sugestão mais pessoal sobre qualquer coisa a respeito dos seus caminhos, espero que você me envie um e-mail para discutirmos um projeto exclusivo.

Marco Aurelio
www.GuiasDecor.com.br
contato@guiasdecor.com.br
011-5524.6024

Você pode se interessar também por:
Beleza e praticidade do jardim Vertical
Paisagismo na piscina
Ozônio? Plantas em casa
Plantas do cerrado nos jardins de Burle Marx



Compartilhar:



e-Book gratuito: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  

Comentários

12/06/2011 09:49:01

Ei Marco Aurelio, amei sua materia. É uma das coisas mais importantes e charmosas em projetos de paisagismo que eu penso sempre em fazer. Outra coisa importante é deixar a largura de no mínimo 120 cm pensando em cadeirantes e seus acompanhantes.


Conteúdo gratuito para paisagistas inscreva-se no canal da AuE Software!
7 Visões
Mostre seus produtos para o público certo!


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55 (32) 9 9138-8279
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!