Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Begônia Negra: do Brasil para jardins do mundo

Autor: Rômulo Cavalcanti Braga - Data: 25/11/2013
RSS

BEGÔNIA NEGRA (Chrysothemis Pulchella)

. Nome Científico: Chrysothemis Pulchella
. Sinonímia:
. Nome Popular: Begonia Negra, Black Flamingo
. Família: Gesneriaceae
. Divisão:
. Origem: Brasil, Panamá e Antilhas
. Ciclo de Vida: Perene



Planta herbácea da família da violeta-africana, a Begônia Negra é comum na região da Serra dos Pacaás Novos - RO sobre grandes rochas situadas no sub-bosque da floresta.
Trata-se de um exemplar tropical, tem feito muito sucesso nos Estados Unidos e é campeã de vendas nos sites estrangeiros. Aqui no Brasil só é cultivada nos jardins amazonenses. A sua combinação perfeita de cores explica o imenso sucesso que alcança em outros países.



Suas folhas verde escuras grandes com um toque acobreado, são muito ornamentais e pequenas flores tubulares amarelas que despontam entre sépalas vermelho alaranjadas são bastante decorativas. A flor não dura muito - apenas dois dias, mas as sépalas persistem por semanas. As hastes são espessas e suculentas, ger almente vertical. Constitui uma montanha densa de flores e folhas.



Prefere luz filtrada e exige rega regulares, o solo deve ser úmido em todos os momentos. Chrysothemis é um gênero de cerca de seis espécies.
O nome científico vem do grego Chryso = ouro, Themis = lei e provavelmente foi dada ao exemplar devido a cor de suas flores. Já Pulchella, vem do latim e quer dizer bonitinha.



A Begônia Negra se desenvolve bem em solos ricos em matéria orgânica e não argiloso que deve ser mantido sempre úmido - utilize musgo seco na mistura do substrato. Recomenda-se renovar a adubação orgânica a cada três meses para manter o vigo do exemplar. A quantidade de luz é determinante para a aparência das folhas. Em locais mais iluminados elas são verde escuro brilhante, mas quando a espécie é cultivada sob sombra suas folhas ficam verde enegrecidas e brilhantes.



No paisagismo ela pode ser utilizada como bordadura, em composições, canteiros internos e externos e em maciços. Ela faz um excelente tema para o interior das paisagens tropicais.

contato: romulocbraga@uol.com.br
http://tillandsiasraras.blogspot.com.br/
Você gostará também de:
Você gostará também de:
Cultivo de Bromélias e Tillandsias no Brasil
Ilha de Marajó: Santuário ecológico amazônico

Amazônia - o pulmão verde do mundo
Os mananciais pênseis da Mata Atlântica
Plantas e flores: o perfume da sedução
Tillandsias: as filhas do vento
Buriti: a palmeira das veredas
Barbatimão: a farmácia do sertão
Bromélias
Paisagismo e reflorestamento com plantas nativas: as mudas, onde estão?
Biopirataria - Levam nossas plantas nativas, nossos animais, e não fazemos nada!
Tillandsias: tesouro secreto dos desertos
Paisagismo e decoração com tillandsias
Buriti: a palmeira das veredas
Barbatimão: a farmácia do sertão
Pau-rosa, perfume Chanel e Marilyn Monroe






Compartilhar:



e-Book gratuito: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  


Conteúdo gratuito para paisagistas inscreva-se no canal da AuE Software!
7 Visões
Mostre seus produtos para o público certo!


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55 (32) 9 9138-8279
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!