Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Por que jardim? Um pouco de história

Autor: Regina Motta - Data: 13/07/2009
RSS

Sempre que nos referimos a b]jardim nossa tradição ocidental judaico-cristã nos remete, inconscientemente ,à idéia de paraíso. Não diz a Bíblia que Adão e Eva viviam no paraíso, num jardim florido e magnífico?

A palavra jardim é de origem hebraica unindo gan que significa proteger defender à palavra éden cuja significação é deleite, encantamento, satisfação.

Quando imaginamos um jardim pessoal, vamos criar uma paisagem idealizada que nos comova e atinja todos os nossos sentidos.

Segundo Burle Marx "Jardim é sinônimo de adequação ao meio ecológico para atender às exigências naturais das civilizações".

Assim como em todas as manifestações artísticas existe uma influência da cultura de seu tempo, o estilo do jardim também recebe essa influência ao longo dos séculos. Cada época, cada cultura, cada povo tem o jardim que os representa.

Os jardins mais antigos de que se tem notícia foram os egípcios - há cerca de 4000 anos.
Eram influenciados pela crença deste povo em astrologia, ocupavam grandes espaços às margens do rio Nilo e tinham traçados geométricos. As plantas usadas eram, em sua maioria, úteis e frutíferas. Algumas tinham um significado simbólico, como o lótus e o papiro[/link

Nelumbo nucifera Cyperus papyrus


Os jardins egípcios influenciaram os gregos que, no entanto, não usavam formas geométricas devido à topografia da região.

Entre as Sete maravilhas do Mundo Antigo estão os jardins suspensos da Babilônia.
Palmeiras e roseiras eram cultivadas sobre o teto das casas, em terraços que possuíam vários patamares e um belo sistema de irrigação. A vegetação passa a ser útil pelo valor ornamental, sofrendo influência da civilização persa.

Trachycarpus fortunei Rosa x grandiflora ´Sari´

Os romanos também se esmeraram em seus jardins e usavam mosaicos, fontes e estátuas.

Com o advento da Idade Média o jardim passou a ser confinado nos mosteiros e castelos. Cultivava-se hortaliças, plantas medicinais, frutíferas e flores de corte para uso nos altares.

Constrastando com a sobriedade e linhas retas do jardim europeu da Idade Média, a China e o Japão criaram um estilo peculiar, recriando a natureza pura, usando plantas, areia, água, pedras para imitá-la. É um estilo de fundo espiritual, convite à meditação e à transcendência.

Com o fim da Idade Média surge o Renascimento , trazendo novas formas para todas as manifestações artísticas. O jardim também sofre essa influência= torna-se suntuoso, com plantas esculpidas em forma de esculturas. Ele vai assumir características próprias em cada país europeu da época.

Sucedendo ao estilo renascentista, o mundo recebe o Romantismo. ele traz para o jardim a busca pela reprodução da natureza= árvores, riachos, rochedos, ruínas, tudo de forma a reproduzir o ambiente natural.

Hoje, o jardim incorpora os estilos do passado com duas tendências que se opõem= a forma geométrica e o naturalismo.

Qualquer que seja o estilo escolhido, o importante é que seu jardim seja seu "paraíso". O lugar que represente para você um presente para os sentidos.
Converse com seu paisagista ou jardineiro= Ele saberá interpretar seus sonhos e anseios!

Fonte= Princípios de Paisagismo - Demaitté, Maria Esmeralda S.P.


Compartilhar:



Guia: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  


Estão abertas as incrições para os cursos em Holambra em parceria com Centro Paisagístico Gustaaf Winters.
Estão abertas as incrições para os cursos em Holambra em parceria com Centro Paisagístico Gustaaf Winters.


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!