Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Plante árvores: comece agora! Parte 1

Autor: Suzana de Mello Aleixo Machado - Data: 09/04/2011
RSS

A melhor época para se plantar uma árvore era há anos atrás...A próxima melhor oportunidade é agora: FAÇA A SUA PARTE!

Uma contribuição para motivar os que querem contribuir para o reflorestamento não só do Brasil, mas do Planeta Terra.

Estas orientações são dos Professores: Paulo Henrique Müller da Silva & Leticia Mantovani Stein

Produção de Mudas e Recomendações de Adubação no Viveiro para Pequenos Produtores


Coleta de sementes

1. Sistemas de produção de mudas
Atualmente, os recipientes mais utilizados para a produção de mudas de eucalipto e pinus são os sacos plásticos e os tubetes. Para a escolha do recipiente deve-se levar em conta a quantidade de mudas produzidas e a duração do viveiro, porque em pequena escala e em viveiros temporários é aconselhável a utilização de sacos plásticos devido ao menor custo inicial.
1.1. Produção de mudas no sistema de sacos plásticos
As dimensões para os recipientes de saco plástico podem variar de 5,0 a 8,0 cm de diâmetro e de 12,0 a 15,0 cm de altura. Os sacos devem ter no mínimo 4 furos na parte de baixo.
Como substrato para preenchimento recomenda-se terra de subsolo isenta de sementes de plantas indesejáveis e de microorganismos que prejudicam o desenvolvimento das mudas. Deve-se dar preferência para solos areno-argilosos, pois apresentam boa agregação, permitem drenagem e também capacidade de reter água.
A montagem do canteiro deve ser realizada com o auxilio de duas ripas de madeira em toda a lateral e o canteiro deve ter largura máxima de 0,80 m. Os sacos plásticos, já cheios com terra, devem ser organizados em uma superfície plana sendo colocados encostados uns aos outros para que não ocorra o tombamento das mudas.
A semeadura deve ser feita de maneira direta, distribuindo de 2 a 4 sementes por saco plástico. As sementes devem ser colocadas em uma profundidade correspondente a um pouco mais que o seu diâmetro. Logo após a semeadura, cobrir com uma leve camada de terra fina ou de material orgânico (casca de arroz ou serragem). As sementes devem ser adquiridas em estabelecimento credenciado, pois desse modo é possível adquirir material de qualidade.
O canteiro deve ser coberto com sombrite até o final da fase de germinação. Outro fator importante para o bom desenvolvimento das mudas é a realização de 2 ou 3 irrigações por dia.
O desbaste deve ser realizado, com as mudas ainda pequenas (3 cm), deixando apenas a mais vigorosa no recipiente. Nessa fase pode ser realizada uma repicagem aproveitando as mudas, que podem ser transplantadas para outros sacos plásticos nos quais não ocorreu a germinação das sementes.
As mudas podem apresentar grande diferença no desenvolvimento, sendo importante a movimentação separando-as por tamanho de modo a efetuar novas adubações nas mudas menores para que alcancem o tamanho das outras.

Brotação do pau dalho

Adubação das mudas
Os métodos, as doses e as épocas de incorporação de adubos nos substratos de cultivo devem ser bastante criteriosas, pois além de garantir o bom crescimento e qualidade das mudas, a adubação é o principal meio que o viveirista tem para "segurar" ou "adiantar" o crescimento das mesmas no viveiro. Os adubos mais recomendados, devido as suas características físicas e químicas são: o sulfato de amônio, superfosfato simples e cloreto de potássio usados preferencialmente na forma de pós, para facilitar a homogeneização das doses de adubos no substrato de cultivo das mudas.
A melhor forma de fazer a aplicação de adubos nesse sistema consiste no parcelamento das doses de adubos recomendadas, ou seja, cerca de 50% das doses de N e de K2O e 100% das doses de P2O5 e micronutrientes são misturadas à terra de subsolo, antes do enchimento dos sacos plásticos, o que é denominado adubação de base. O restante das doses é aplicado em cobertura, parceladamente, na forma de soluções ou suspensões aquosas.
Recomenda-se as seguintes dosagens de adubos:

a) Adubação de Base: 150 g de N, 700 g de P2O5, 100 g de K2O e 200 g de "fritas" (coquetel de micronutrientes na forma de óxidos silicatados) por cada metro cúbico de terra de subsolo. Normalmente, os níveis de Ca e Mg nas terras de subsolo são muito baixos e por esta razão recomenda-se, também, a incorporação de 500 g de calcário dolomítico por metro cúbico de terra.

b) Adubação de Cobertura: 100 g de N mais 100 g de K2O, parceladas em 3 ou 4 aplicações. Para a aplicação desses nutrientes, recomenda-se dissolver 1 kg de sulfato de amônio e/ou 300 g de cloreto de potássio em 100 L de água. Com a solução obtida regar 10.000 mudas. Recomenda-se intercalar as adubações, ou seja, numa aplicação utilizar N e K2O, na seguinte, apenas N e assim por diante.
As aplicações deverão ser feitas no final da tarde ou ao amanhecer, seguidas de leves irrigações apenas para diluir ou remover os resíduos de adubo que ficam depositados sobre as folhas.


Irrigação com garrafa pet

As adubações de cobertura devem ser feitas em intervalos de 7 a 10 dias. A primeira deve ser realizada de 15 a 30 dias pós-emergência. A época de aplicação das demais poderá ser melhor determinada pelo viveirista ao observar as taxas de crescimento e as mudanças de coloração das mudas.
Quando as mudas já estiverem formadas, portanto, prontas para serem plantadas no campo, recomenda-se, antes da expedição das mesmas, fazer a "rustificação" para amenizar seus estresses no campo. Na fase de "rustificação", que dura de 15 a 30 dias, reduzem-se as regas e suspendem-se as adubações de cobertura. No início dessa fase, recomenda-se a realização de uma adubação contendo apenas K para auxiliar a adaptação das mudas às condições adversas de campo.


Sistema de irrigação

Quer continuar a respirar? Então comece a plantar!

Aguarde a próxima matéria sobre o assunto!

Bibliografia consultada
Gonçalves, J.L.M.; Benedetti,V. Nutrição e fertilização florestal. Piracicaba IPEF, 2000. 427p

contato: arvoresbrasileiras@grupoaleixo.com

Você pode se interessar também por:
Paisagismo e reflorestamento com plantas nativas: as mudas, onde estão?
Aposentadoria verde: plantar é um grande negócio
Paisagismo e reflorestamento com Arvores Brasileiras: uma história de sucesso







Compartilhar:



e-Book gratuito: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  

Comentários

20/04/2011 17:18:01

Eu acredito muito , que os propietários devagar cairão na real
Mas e dificil mudar a mente de alguem que esta fora da realidade
Pois tenho amigos no interior do Estado De São Paulo que a propiedade tem 60 Alqueires com nascente não tem nada de Arvóres, eu já plantei varias especies ,mas eles diz que os animais comeram,ou fogo queimou mas e tudo desculpa ,abraços a todos

14/04/2011 18:03:15

Olá Regina!

Uma excelente proposta e linda esta obra realizadora de bem! Que todos possamos nos abrir a consciência para cuidar da nossa natureza, tão essencial para nossa vida! Só não comentei no blog pois não entendi porque pede login!

Um abraço,
"Todo o Conhecimento é Luz que Inspira a Alma" -*Vera Luz*-

12/04/2011 17:15:39

Isso e maravilhoso nota mil ,O ditado que o homem se realisa
Quando escreve um livro , ou Planta uma Arvore,porque desta vida não levamos nada ,mas deixamos algo de bom
Percival Plantas parabeniza a todos

12/04/2011 16:54:26

Obrigada Suzana pelas importantes informações! Segue, para ilustrar a necessidade e a vontade de

esverdear
o planeta, uma historinha muito linda, e que jamais vou esquecer: Estava em horário de almoço, junto com meus funcionários, durante a implantação de um jardim. Ouvimos pela TV a notícia de um grande incêndio provocado por balões, nas matas do Rio de Janeiro. Um funcionário, falando um tosco português fez o seguinte comentário: - ;
inda bem qui nois bota um poco de verde nu mundo todo dia, né Da. Ana???
. O linguajar foi tosco, mas a sabedoria e amor pela natureza foram brilhantes!!!!!!


Conteúdo gratuito para paisagistas inscreva-se no canal da AuE Software!
7 Visões
Mostre seus produtos para o público certo!


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55 (32) 9 9138-8279
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!