Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Paisagismo e reflorestamento: Árvores Brasileiras - uma história de sucesso

Autor: Regina Motta - Data: 21/03/2011
RSS

Conheça Suzana Aleixo, uma idealista que realiza seu sonho de ver nossa vegetação nativa ser recuperada.

1 - Fale um pouco sobre você e seu trabalho. O que a levou a escolher esta bela profissão?
Fui criada em fazenda, em Iperó, no interior de São Paulo, então aprendi desde cedo a amar e a conviver com a natureza.
A escolha em montar um viveiro de mudas nativas foi porque precisava fazer um plantio grande com 100 mil mudas para compensação ambiental de outra empresa do grupo, na qual sou gerente financeiro/linkdministrativo.
Então comentei com meu pai que deveríamos fazer nossas mudas, que ficaria bem mais barato do que pagamos na primeira etapa do plantio. Me lembro que ainda falei que deveria ser quase igual plantar alface ou rúcula... Ledo engano... Encontrei a primeira grande dificuldade em quebra de dormência, coisa de que nunca tinha ouvido falar... Depois de estragar muitas sementes, muitas mudas, estragar muito minha mão, consegui dominar a técnica e fazer germinar muitas espécies que poucos conseguem em viveiro de mudas.



Acabei me tornando autodidata, porque não havia cursos sobre isso e, ainda hoje, são poucos cursos que abordam o assunto mudas nativas. Comprei e ainda compro muitos livros de pesquisas sobre o assunto. Sempre faço cursos na área de mudas, coleta de sementes, laudos e projetos, tudo que se refere à necessidade de cultivarmos nossas espécies.



Bom, em 2001, quando iniciei o projeto do viveiro disse que seria autosustentavel, que um dia andaria com as próprias pernas, quase ninguém acreditou em mim... Afinal tinha capacidade anual de produção para 25 espécies e cerca de 4.000 mudas/linkno... O que não daria nem para pagar a despesa fixa. Hoje, em 2011, minha capacidade anual de produção de árvores é de 310 espécies, sendo 30 espécies exóticas e 280 espécies arbóreas nativas.

ÁRVORES BRASILEIRAS - VIVEIRO DE MUDAS NATIVAS é uma empresa com toda documentação necessária para produzir e comercializar mudas com certificado do Ministério da Agricultura, Pecuaria e Abastecimento. Tenho RENASEM como produtora, eng° florestal, recebo estagiarios de diversos cursos e comercializo minhas mudas para os estados vizinhos. Tenho mudas para todos os biomas e trabalho com encomendas, caso eu não tenha determinada espécie.

Mas ainda assim continuo trabalhando como gerente financeiro/linkdministrativo na mesma empresa. O que facilita para mim é que a distancia entre um e outro é de 50 metros e o escritório é o mesmo, senão seria difícil, porque é preciso muita dedicação e atenção com as plantas.

2 - O que você julga essencial na elaboração de um projeto?
Os projetos que trabalho são de reflorestamentos, geralmente em áreas com grande degradação. Nesse tipo de trabalho, o essencial é saber o tipo de solo, fazer estudos para o resgate da biodiversidade, a contenção de erosão, manutenção de florestas de produção, bem como a amenização paisagística. Na revegetação de Áreas de Preservação Permanente (APP) deve-se priorizar a adoção de metodologias que se aproximem da sucessão natural, utilizando-se as espécies vegetais de ocorrência natural na região, a fim de se recuperar a forma original desta vegetação agredida, além da sua natural função.



3 - Em que você se apóia para ajudá-la na elaboração de um projeto?

Uso a legislação, me oriento em resoluções do CONAMA e SMA.
Como por exemplo:
- Resolução CONAMA 303 de 20/07/2002, em seu item II que define perfeitamente uma Área de Preservação Permanente (APP) e no Artigo 3º item II da mesma resolução, que determina a largura mínima das Áreas de preservação permanentes situadas às margens de rio, localizados na zona rural e que não são utilizados para geração de energia ou abastecimento público.

- Resolução CONAMA 01/94, que define os parâmetros para classificar os estratos árbóreos.

- Resolução SMA 58 de 29/12/2006, onde define que as formações de florestas e o numero de espécies que deve ser utilizado
- LEI N° 11.428 de 22 de dezembro de 2006, que dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa do Bioma Mata Atlântica, e dá outras providencias.
E muitas outras, depende dos casos que encontro.

4 - Você acredita que o paisagismo tem a possibilidade de melhorar a vida das pessoas?

Sim, modifica muito e sempre a vida das pessoas, no sentido de aprenderem a gostar do belo, da natureza, no sentido de gerar empregos diretos e indiretos, no sentido da sustentabilidade.

5 - Qual a sua opinião a respeito do http://www.paisagismodigital.com.br ? Em que ele pode ajudar no trabalho do paisagista?

O site é uma ferramenta maravilhosa e essencial para um ramo de negócio como o nosso, que possui pouca literatura ou cursos a respeito do assunto.



6 - Fale-nos sobre um projeto que você tenha curtido fazer!

Um plantio de mudas nativas numa área de 30 ha em Iperó, na empresa que trabalho, fiz um projeto para 110 espécies nativas da Mata Atlântica, colocando entre elas as 60 espécies classificadas como vulneráveis ou em perigo de extinção, de varios biomas que tenho no viveiro, vamos ter no futuro uma mata com muita diversidade e um banco de sementes e plântulas de raridades. É a menina dos olhos....
Apresentei um Laudo Vegetacional no CBRN que abriu portas para esse trabalho, que gosto muito mais do que ser gerente administrativo e ficar dentro do escritório.


Suzana Aleixo
Árvores Brasileiras - Viveiro de mudas nativas
contato: arvoresbrasileiras@grupoaleixo.com

Você pode se interessar também por:
Paisagismo e reflorestamento com plantas nativas: as mudas, onde estão?
Paisagismo com plantas nativas pouco conhecidas - Asteranthos brasiliensis
Plantas nativas da Caatinga, bioma rico e pouco conhecido
Paisagismo no Brasil: plantas de todos os biomas
Aposentadoria verde: Plantar árvores é um bom negócio
Paisagismo com plantas nativas: aguçando os sentidos
Árvore Sagrada do Sertão: Árvore que dá de beber


Compartilhar:



e-Book gratuito: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  

Comentários

17/04/2011 20:23:46

Gabriel,
A quantidade para produzir depende da disponibilidade de sementes, água e clientes na sua região.
Começe devagar e va aumentando aos poucos, senão perde mudas, não é um produto que consiga armazenar.
Suzana Aleixo

28/03/2011 21:01:58

Essa é cria da Terra. Paulista arretada do mato.
Perseverante, paciente e vitoriosa.
Bjs sempre paz e bem para vc Suzana.
Ida Terron
Nas
Quatro Estações

Formas Texturas Cores Aromas e Sabores no seu Jardim.

25/03/2011 09:14:56

Obrigada, Gilberto e Gabriel, pelo apoio e incentivo de vocês. Agradeço em nome de toda a equipe do paisagismodigital que tem, por missão, fazer o melhor possível em todos os aspectos! Valeu

24/03/2011 16:20:00

Muito bom mesmo seu artigo, alias como todos que tenho acompanhado. Parabens a toda equipe do Paisagismo Digital.

23/03/2011 14:02:31

Parabens Suzana pelo artigo, trabalho tambem com recuperação de area degradada. Moro em um sitio de 10.000m², qual a quantidade e a viabilidade para eu começar a produzir ?
Grato
Gabriel Aguiar


Conteúdo gratuito para paisagistas inscreva-se no canal da AuE Software!
7 Visões
Mostre seus produtos para o público certo!


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55 (32) 9 9138-8279
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!