Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Origem do Paisagismo

Autor: Marisa Lima - Data: 02/06/2009
RSS

Desde a pré-história o homem está intimamente ligado a natureza e seus elementos, sendo este fator preponderante para sua sobrevivência.

O homem primitivo usava elementos da natureza como gravetos, pedras para fazer armas, fogueiras e utensílios mas, observando os animais, viu que estes alimentavam-se de certos vegetais e, ao imitá-los, descobriram que certas plantas alimentavam, outras serviam para curar enfermidades e outras ainda, eram tóxicas provocando males.

Mais tarde, observou que o caroço dos frutos que comiam, quando jogados fora, depois de certo tempo germinava criando espécies iguais as que eles usavam. Aí então, começaram a selecionar e cultivar plantas.

Com o passar dos tempos o homem criou inúmeros fatores que o distanciaram da natureza, modificando significativamente sua qualidade de vida.

Com isso, o homem vem através dos tempos, desde o surgimento dos jardins da antigüidade, tentando resgatar o contato com a natureza e seus elementos.



Hoje, o Paisagismo surge como necessidade fundamental á existência do homem nos centros urbanos, servindo para atenuar problemas da vida moderna e proporcionar equilíbrio ao ecossistema criado, conseqüências advindas de suas interferências que geraram imensas áreas construídas, pavimentadas, industrializadas, etc.

O Paisagismo é a arte de planejar a paisagem, tentando reproduzir a paisagem natural proporcionando melhoria na qualidade de vida do homem e da sociedade.

O Paisagismo é aplicado a espaços externos e internos. Como exemplo de espaços, temos: terrenos urbanos residenciais, ruas, praças, parques, conjuntos habitacionais, estradas, áreas degradadas (represas, pedreiras, áreas de mineração, etc.).

Ao longo da história, os jardins passaram por uma complexa evolução até atingirem a concepção atual do espaço verde funcional.

Ao aliar conhecimentos científicos de botânica, variações climáticas, estilos arquitetônicos, agricultura, arte e vários outros fatores (equilíbrio de cores, formas, texturas, etc.) pretende-se resultar num projeto harmônico, utilizando-se de plantas adequadas a cada área, que além de ornamentais sejam compatíveis com o clima, solo e lugar onde será implantado o jardim. Por menor ou mais simples que seja um jardim bem elaborado valoriza a residência.

Ainda há o entendimento que o paisagista só deve ser chamado na hora do plantio, não é isso o que deve ser feito. O paisagista elabora toda a parte externa da edificação, desenhando pisos, piscina, churrasqueira, fontes, pérgulas, escolhendo equipamentos, estabelecendo circulações e é claro, escolhendo espécies vegetais com: cores, texturas, perfumes, formas escultóricas.
Escolhe mobiliários, adornos, enfim tudo para satisfazer quem vai usufruir o espaço.

O jardim deve ser um lugar de contemplação, aconchegante, agradável esteticamente aonde às pessoas e a natureza convivam em harmonia.
A integração do Paisagismo com a arquitetura é fundamental também em um projeto, por isso o profissional de paisagismo deve trabalhar desde o princípio da obra em conjunto com o arquiteto.

Quando se elabora um jardim deve-se pensar nas expectativas e sonhos dos usuários e também nas necessidades de quem vai usar o espaço. Em obras públicas devemos ver qual será o uso do espaço, faixas etárias dos usuários, nunca se esquecendo dos portadores de necessidades especiais.


Marisa Lima
Paisagista
tels.: Rio (21) 7843-8235 id 24* 51262 SP (11) 8772-5027
www.marisalima.com.br
http://www.blogdapaisagista.blogspot.com



Compartilhar:



e-Book gratuito: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  


7 Visões
Mostre seus produtos para o público certo!


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!