Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Florestas no Brasil: nativas e plantadas

Autor: Regina Motta - Data: 23/05/2012
RSS

Já falamos aqui sobre Aposentadoria verde: plantar árvores é um bom negócio. Reforçando esta afirmação, deparamos com artigo publicado na Folha de São Paulo, pelo Professor Roberto Rodrigues que, entre muitos títulos, além de Ex Ministro da Agricultura, é Coordenador do Centro de Agronegócio da FGV, fala sobre o Código Florestal e dá alguns dados relevantes sobre as florestas do Brasil.

Estes dados, acredito, são desconhecidos do grande público, ficando restritos aos especialistas da área. São dados bastante relevantes e que devem ser motivo de reflexão para todos nós que nos preocupamos com as questões ambientais.


Mapa da retração da vegetação nativa - IBGE


É importante saber que:
O Brasil tem hoje 65% de suas formações florestais conservadas, ou seja 40% do seu território.

Temos 7 milhões de hectares de florestas plantadas no país. Área que vem crescendo a cada dia e que é fonte de mais de 5000 produtos do nosso dia à dia como móveis, ferramentas, construção civil, cosméticos, siderurgia, medicamentos e aplicação em biocombustíveis.



O mais interessante é que estas florestas plantadas são mais eficientes no seqüestro de CO2, cuja redução de emissão é prioridade no mundo.
Isto se dá porque uma árvore jovem tem maior necessidade de energia para crescer e isso significa uma maior absorção de carbono do que as árvores já adultas e maduras.
Uma floresta de eucalipto, por exemplo, demanda apenas 7 anos para a colheita e conseqüente replantio de novas árvores que irão gastar energia em seu crescimento.



Regiões onde existem florestas plantadas
Fonte: Agenda Setorial de Silvicultura

As florestas plantadas são também uma fonte de pesquisa para a biotecnologia e nanotecnologia, que prevê obter, nos próximos anos, novos produtos florestais mais leves e duráveis.
A biotecnologia arbórea, em fase de testes no Brasil e no exterior, é vista como uma alternativa potencial para o incremento do volume e do valor da produção florestal, melhorias ambientais e conservação da biodiversidade, construindo também, através da capacitação de pequenos produtores, mais uma vertente para a redução da pobreza.
"As florestas plantadas são uma oportunidade para a criação de mecanismos de crédito de carbono florestal, que vão ajudar o país a cumprir seus compromissos na redução do aquecimento global."
Segundo o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura - IICA:
Um elemento fundamental da política para o setor florestal, e que precisa ser intensificado, é a adoção de sistemas de certificação. Um dos desafios à frente é a promoção do reconhecimento mútuo entre os diferentes sistemas de certificação nacionais e internacionais.
No Brasil convivem atualmente dois sistemas: o Programa Brasileiro de Certificação Florestal (Cerflor) e o Conselho Brasileiro de Certificação Florestal (FSC-Brasil). Certamente, a área de florestas certificadas no País deve aumentar significativamente nas próximas décadas. Essa perspectiva deriva de inúmeros aspectos, entre os quais: o aumento das exigências do mercado, principalmente por parte dos clientes; a elevação das exigências legais e a sustentabilidade do negócio.
Verifica-se, no entanto, que o fator que mais contribuiu para o aumento da certificação no Brasil foi a expectativa de uma preferência comercial que alguns mercados estrangeiros iriam outorgar a esses produtos. Essa situação, contudo, não tem sido acompanhada por diferenciais nos preços de compra. Ademais, o mercado nacional não tem dado preferência a produtos certificados.
Independentemente da resposta dos mercados em termos de pagamento de um prêmio de preço, a certificação precisa ser estimulada, pois apenas com a adoção de práticas adequadas de manejo e controle externo do processo de exploração das florestas nativas será possível estabelecer uma atividade florestal sustentável no Brasil.
Outro elemento importante que pode ajudar a consolidar as políticas públicas de desenvolvimento sustentável é a concretização do mercado de créditos de carbono. Em 2005, com a entrada em vigor do Protocolo de Quioto, entrou em operação o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). Esse instrumento pode ser fundamental para viabilizar empreendimentos florestais, tais como o plantio de florestas de rápido crescimento.

Fontes: Jornal Folha de São Paulo
www.visaobrasil.org
Agenda Estratégica do Setor de Florestas Plantadas - Câmara Setorial de Silvicultura

Você pode se interessar também por:
Plante árvores: comece agora! Parte 1
Plante árvores: comece agora! /final
Florestas verticais em plena cidade, isto é possível?
Projeto de Lei para paisagismo ecológico em Portugal
Agricultura Urbana - um sonho possível?Dragonfly
sustentabilidade: o caminho é a natureza ou a tecnologia? Projeto Venus
Aprendendo com a natureza: Permacultura
Reflorestamento com plantas nativas: as mudas, onde estão?


Compartilhar:



e-Book gratuito: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  

Comentários

18/06/2012 09:13:51

Parabéns para você, Waldo Francisco Esteves Junior, por estar contribuindo para um planeta mais verde! Se você comercializa mudas, pode usar o nosso site para fazer bons negócios!

17/06/2012 19:42:41

amei a reportagem parabéns eu estou plantando mogono africano.


Conteúdo gratuito para paisagistas inscreva-se no canal da AuE Software!
7 Visões
Mostre seus produtos para o público certo!


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55 (32) 9 9138-8279
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!