Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Florestas no Brasil: nativas e plantadas

Autor: Regina Motta - Data: 23/05/2012
RSS

Já falamos aqui sobre Aposentadoria verde: plantar árvores é um bom negócio. Reforçando esta afirmação, deparamos com artigo publicado na Folha de São Paulo, pelo Professor Roberto Rodrigues que, entre muitos títulos, além de Ex Ministro da Agricultura, é Coordenador do Centro de Agronegócio da FGV, fala sobre o Código Florestal e dá alguns dados relevantes sobre as florestas do Brasil.

Estes dados, acredito, são desconhecidos do grande público, ficando restritos aos especialistas da área. São dados bastante relevantes e que devem ser motivo de reflexão para todos nós que nos preocupamos com as questões ambientais.


Mapa da retração da vegetação nativa - IBGE


É importante saber que:
O Brasil tem hoje 65% de suas formações florestais conservadas, ou seja 40% do seu território.

Temos 7 milhões de hectares de florestas plantadas no país. Área que vem crescendo a cada dia e que é fonte de mais de 5000 produtos do nosso dia à dia como móveis, ferramentas, construção civil, cosméticos, siderurgia, medicamentos e aplicação em biocombustíveis.



O mais interessante é que estas florestas plantadas são mais eficientes no seqüestro de CO2, cuja redução de emissão é prioridade no mundo.
Isto se dá porque uma árvore jovem tem maior necessidade de energia para crescer e isso significa uma maior absorção de carbono do que as árvores já adultas e maduras.
Uma floresta de eucalipto, por exemplo, demanda apenas 7 anos para a colheita e conseqüente replantio de novas árvores que irão gastar energia em seu crescimento.



Regiões onde existem florestas plantadas
Fonte: Agenda Setorial de Silvicultura

As florestas plantadas são também uma fonte de pesquisa para a biotecnologia e nanotecnologia, que prevê obter, nos próximos anos, novos produtos florestais mais leves e duráveis.
A biotecnologia arbórea, em fase de testes no Brasil e no exterior, é vista como uma alternativa potencial para o incremento do volume e do valor da produção florestal, melhorias ambientais e conservação da biodiversidade, construindo também, através da capacitação de pequenos produtores, mais uma vertente para a redução da pobreza.
"As florestas plantadas são uma oportunidade para a criação de mecanismos de crédito de carbono florestal, que vão ajudar o país a cumprir seus compromissos na redução do aquecimento global."
Segundo o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura - IICA:
Um elemento fundamental da política para o setor florestal, e que precisa ser intensificado, é a adoção de sistemas de certificação. Um dos desafios à frente é a promoção do reconhecimento mútuo entre os diferentes sistemas de certificação nacionais e internacionais.
No Brasil convivem atualmente dois sistemas: o Programa Brasileiro de Certificação Florestal (Cerflor) e o Conselho Brasileiro de Certificação Florestal (FSC-Brasil). Certamente, a área de florestas certificadas no País deve aumentar significativamente nas próximas décadas. Essa perspectiva deriva de inúmeros aspectos, entre os quais: o aumento das exigências do mercado, principalmente por parte dos clientes; a elevação das exigências legais e a sustentabilidade do negócio.
Verifica-se, no entanto, que o fator que mais contribuiu para o aumento da certificação no Brasil foi a expectativa de uma preferência comercial que alguns mercados estrangeiros iriam outorgar a esses produtos. Essa situação, contudo, não tem sido acompanhada por diferenciais nos preços de compra. Ademais, o mercado nacional não tem dado preferência a produtos certificados.
Independentemente da resposta dos mercados em termos de pagamento de um prêmio de preço, a certificação precisa ser estimulada, pois apenas com a adoção de práticas adequadas de manejo e controle externo do processo de exploração das florestas nativas será possível estabelecer uma atividade florestal sustentável no Brasil.
Outro elemento importante que pode ajudar a consolidar as políticas públicas de desenvolvimento sustentável é a concretização do mercado de créditos de carbono. Em 2005, com a entrada em vigor do Protocolo de Quioto, entrou em operação o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). Esse instrumento pode ser fundamental para viabilizar empreendimentos florestais, tais como o plantio de florestas de rápido crescimento.

Fontes: Jornal Folha de São Paulo
www.visaobrasil.org
Agenda Estratégica do Setor de Florestas Plantadas - Câmara Setorial de Silvicultura

Você pode se interessar também por:
Plante árvores: comece agora! Parte 1
Plante árvores: comece agora! /final
Florestas verticais em plena cidade, isto é possível?
Projeto de Lei para paisagismo ecológico em Portugal
Agricultura Urbana - um sonho possível?Dragonfly
sustentabilidade: o caminho é a natureza ou a tecnologia? Projeto Venus
Aprendendo com a natureza: Permacultura
Reflorestamento com plantas nativas: as mudas, onde estão?


Compartilhar:



Guia: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  

Comentários

18/06/2012 09:13:51

Parabéns para você, Waldo Francisco Esteves Junior, por estar contribuindo para um planeta mais verde! Se você comercializa mudas, pode usar o nosso site para fazer bons negócios!

17/06/2012 19:42:41

amei a reportagem parabéns eu estou plantando mogono africano.


Estão abertas as incrições para os cursos em Holambra em parceria com Centro Paisagístico Gustaaf Winters.
Estão abertas as incrições para os cursos em Holambra em parceria com Centro Paisagístico Gustaaf Winters.


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!