Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Apicultores descobrem nova flor e produção de mel aumenta em 30%

Autor: Regina Motta - Data: 24/10/2017
RSS


Neste artigo, LINK=https=//paisagismodigital.com/noticias/?id=umburana-de-cambao-e-a-sobrevivencia-das-abelhas&in=357] Umburana de Cambão e a sobrevivência das abelhas publicado em 2014, falamos sobre a preocupação com a sobrevivência das abelhas que estão desaparecendo em todo o mundo, não só aqui no Brasil.

Como disse Albert Einstein= "Quando as abelhas desaparecerem da face da Terra, o homem terá apenas mais quatro anos de vida."


Amancebado
Caesalpinia pyramidalis autor Rapper Ouriço

A boa notícia é que os apicultores piauienses da região de Picos, no Sul do Piauí, descobriram, nas áreas de roças, pequenas flores brancas de arbustos que estão salvando e alimentando suas colmeias. Lá eles chamam a planta de amancebado. Não consegui maiores informações sobre esta planta, mas creio que deveria ser investigada, com certeza!

O fato é que para enfrentar as sucessivas secas na região, os apicultores piauienses para manter a produção do mel orgânico, que os deixou famosos mundialmente, promovem migrações de suas colmeias para o Maranhão, Ceará e Pará.

Nessas migrações, os apicultores piauienses descobriram que suas abelhas podem produzir mel consumindo néctar das flores das plantas das áreas de mangue.
A Cooperativa Apícola de Macrorregião de Picos (Campil), informa que os apicultores congregados pela entidade produziram 420 toneladas neste ano, 30% a mais do que a produção do ano passado, mesmo num inverno desfavorável.

Para enfrentar as sucessivas secas, os apicultores adotaram novas técnicas e procedimentos, como a migração das colmeias. Os apicultores da Campil são profissionais e fazem a migração de abelhas produzindo no Piauí, Maranhão, Ceará, Bahia e Pará.


(Marmeleiro-do-mato (Croton sonderianus)
Marmeleiro-do-mato_folhas e flores (Croton sonderianus).autor Diogo Sergio

E, segundo a notícia, os apicultores da macrorregião de Picos perceberam que começaram a surgir em vários campos apícolas pequenas flores brancas rasteiras, na época da florada do marmeleiro (Marmeleiro-do-mato (Croton sonderianus). Os cerrados e a caatinga, na região do Semiárido, têm uma grande biodiversidade em termos de plantas nativas, apesar da seca.


Angico de Bezerro (Pityrocarpa moniliformis (Benth.) Luckow & R.W.Jobson )
Fabaceae - Pityrocarpa moniliformis (Benth.) Luckow & R. W. Jobson autor Tarciso Leão


bamburral (Mesosphaerum suaveolens (L.) Kuntze)
Mesosphaerum suaveolens (L.) Kuntze, Lamiaceae, Atlantic forest, northeastern Bahia, Brazil autor Alex Popovkin[6.jpg border='0'>
cipó-uva (Cissus rhombifolia )
Cissus rhombifolia Mandaiana autor Salicyna

No Maranhão, as abelhas encontram o hortelãzinho (Marrubium vulgare), que tem uma grande florada e as folhas das plantas do mangue. No entanto, nesse caso, as abelhas voltam ao Piauí muito desgastadas porque as flores do mangue fornecem o néctar, mas não o pólen, que usam para se alimentar.
No Pará, as abelhas encontram grandes floradas, principalmente na região de Santarém.

Você gostará também=

Cagaita= Uma riqueza do cerrado pouco aproveitada

Você sabe como surgiram as plantas?

Plantas brasileiras= Amarelão e Amendoim do campo

Plantas brasileiras contra a mudança climática

Planta Ora pro Nobis (Pereskia aculeata) a carne de pobre

A enorme árvore que não é árvore, conheça


Compartilhar:



e-Book gratuito: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  


Conteúdo gratuito para paisagistas inscreva-se no canal da AuE Software!
7 Visões
Mostre seus produtos para o público certo!


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55 (32) 9 9138-8279
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!