Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Poda radicular em bonsai

Autor: Escola Confraria Floripa Bonsai - Data: 25/08/2014
RSS

Podar a raiz é intervenção corriqueira na arte bonsai. Nenhuma planta pode ficar em um recipiente indefinidamente sem algum tipo de trabalho de raiz.

Porque podar as raízes?

As plantas estão constantemente em busca de água e material rico em nutrientes para suas raízes crescerem. No chão isso não é problema, as raízes podem viajar muitos metros do caule em busca de água e nutrientes, já em um recipiente a situação é totalmente diferente, as raízes tendem a "colonizar" uma área ou recipiente, ou seja, eles saturam o recipiente de raízes.
Em alguns casos, elas chegam a empurrar a planta para cima da borda do vaso, pelo grande volume de novas raízes. Quando isso acontece, é considerada o limite da raiz.


Transplante de ligustrum - Harry Harrington

Se as raízes das plantas não são podadas ao chegar neste limite, irão secar rapidamente em um dia quente, exigindo mais do que as regas normais. Podar o ápice da planta ajudará com o problema de armazenamento de água, reduzindo a transpiração, mas da mesma forma é necessário a poda radicular.
As plantas precisam do crescimento de novas raízes, a fim de absorver adequadamente os elementos principais e secundários da solução do solo. De fato, um dos primeiros sintomas de um amontoado de raíz é uma clorose geral, apesar do fato de que ela seja devidamente adubado. Poda de raiz e transplante está vinculado ao revigoramento da planta e consequente aumento da onda de crescimento.
Outro sintoma de uma condição de limite da raiz é uma perda de vigor, mesmo sob condições ideais e adubação adequada. As folhas são muito pequenas e os entrenós muito curtos. Claro que isto é exatamente o tipo de crescimento que desejamos em bonsai, e nós alcançá-la, mantendo as raízes restrita nestes potes pequenos. No entanto, o crescimento não é uma condição estática, e se as plantas começam a diminuir em geral, é provavelmente hora de podar raiz e replantar.


Passando da hora...

O objetivo no bonsai é manter as árvores pequenas e aproximadamente o mesmo tamanho sempre, uma vez que eles estão "acabadas". Isso significa que suas raízes devem ser podadas e replantada de volta para o mesmo vaso com substrato novo periodicamente. Claro, outro aspecto importante do bonsai é criá-los a partir de material coletado ou de viveiros. Neste caso, as raízes devem ser substancialmente reduzidas, como parte do processo de formação para obtê-los no pote de bonsai final desejado.

Quantas vezes podar a raiz

A freqüência de poda de raízes está relacionada com a espécie, o tamanho do recipiente e o meio ambiente. O limite é que um bonsai deve replantado e podado a raíz quando ele apresentar sintomas de declínio e / ou clorose, ou quando ele começar a empurrar para fora do vaso.
Algumas espécies são simplesmente de crescimento lento e vai exigir poda de raízes e transplante com menos frequência. Outras espécies crescem a uma taxa fenomenal e pode exigir poda de raízes e transplante mais de uma vez por ano. Muitas espécies floríferas são bastante vigorosas e exigem transplante anual para manter o vigor com flores profusas e frutificarem. Estes incluem maçã, ameixa e cereja.


Transplante de árvore jovem, geralmente anual.

Em pequenos recipientes, a maioria das plantas irão colonizar o pote dentro de uma única estação de crescimento. Isto é especialmente verdadeiro de mame (bonsai muito pequeno). Quase todos os mamê devem ser transplantado todo ano. Shohin deve ser transplantado a cada um a dois anos, dependendo da espécie e as condições de crescimento.
Grandes exemplares podem ser podados (raíz) e transplantado a cada dois a dez anos, dependendo da espécie. Muitos pinheiros de grande porte ficam confortáveis, com cinco a 10 anos sem poda de raízes. Cedros e abetos vermelhos podem ser tratados de forma similar.
Plantas cultivadas sob condições não ideais, naturalmente, crescem mais devagar e precisam de poda de raízes e transplante com menos frequência.

Que época do ano podar

Danos nas raízes podem restringir a sua capacidade de absorver água e nutrientes, por isso deve ser feito em épocas do ano em que as tensões na planta são mínimas. Para plantas de clima temperado, há duas épocas do ano em que essas condições sejam boas, outono e primavera. Plantas tropicais podem ser normalmente podadas e transplantadas durante os períodos de "descanso" ou de crescimento lento.
No final do outono, as plantas de folha caduca que interromperam o abastecimento de umidade para as folhas, estão entrando em dormência, com temperaturas ambiente mais fria, salienta que o calor já se foi. Contrariamente a essa cessação da atividade para as porções superiores da planta, as raízes mais uma vez tornam-se ativas. Elas tem uma temporada inteira de alimentos armazenados e os tecidos superiores ainda estão se movendo para baixo para alimentar as raízes. Crescimento de raízes não é dependente de luz, apenas sobre o fornecimento de alimentos e temperaturas do solo, temperaturas do ar estão diminuindo no outono, as temperaturas permanecem mais elevados no solo, os dias ainda estão quentes, a terra mantém quente pois é ainda irradiada pelo calor do sol, isto é especialmente verdade para as plantas que estão no terreno, ou em contato com a terra.



Enquanto as temperaturas diurnas se mantém um pouco altas durante o dia, as raízes estão em uma agitação da atividade. Se você podar raiz durante este período, haverá um fluxo novo de crescimento de raizes antes que as temperaturas entrem na faixa de inverno. Isto é mais para regiões de clima ameno. Isto significa que as extremidades cortadas irão curar mais rapidamente e que o crescimento das raizes novas vão prosseguir até a dormência, caso haja.
Na primavera a temperatura também não é alta, então não causará a perda excessiva de água, em árvores caducifólias as folhas ainda não se formaram para que haja perdas, em perenes a folhagem está intacta, mas as temperaturas são baixas o suficiente para que não haja estresse por calor. A primavera é uma época onde as planta tem aumento gradual e atividade, os requisitos de dormência foram atingidos e o ar aumentando a temperatura do solo irá assegurar que a parte aérea e o crescimento de raízes virão a seguir. Neste momento as raízes revertem o processo de armazenar comida e começam a bombar água e nutrientes até as gemas e colmos.
Estas já contém alimento o suficiente para ampliar em folhas se as raízes bombearem água suficiente para abri-los. Este fenômeno permite, por um período único de manipulação de raiz. Se a raíz da planta é fortemente podada durante esse período, os gomos vão abrir novos brotos, mas não irão se expandir. Isso irá limitar a transpiração e a fotossíntese das folhas que se abrirão irá restaurar a perda de alimento a partir da poda de raízes.
As plantas também podem ter as raízes podadas e serem transplantadas em outras épocas do ano, com exceção dos períodos de dormência. Nestes casos, a atenção especial deve ser dada à transpiração, ou seja, as raízes são responsáveis pelo fornecimento de água e sais minerais para a planta, mas não de carboidratos durante o período vegetativo. Qualquer poda de raiz resulta em perda conseqüente de umidade para a parte superior da planta, simplificando, elas murcham. A poda durante o período de crescimento deve ser acompanhada por uma poda proporcional superior para equilibrar a equação de água. Se você remover raízes demais e não podar a parte aérea que estiver em crescimeto, a planta murcha e poder vir a morrer.
Com a experiência de poda de raiz pode-se podar e replantar em qualquer época do ano, em condições adequadas de manipulação do ambiente, porém os novatos devem ater-se aos períodos seguros de outono e primavera.

Como fazê-lo

As raízes de maior espessura devem ser sacrificadas em detrimento dos pequenos espaço e a boa quantidade de raízes capilares. Estas raízes menores são muito mais eficientes na absorção de água, o fator imediato necessário após a poda da raiz. No caso de poda de plantas com recipiente original de viveiro, a fim de colocá-los em vasos de bonsai, deverá ser removido uma quantidade substancial de raízes. Bonsai exige um sistema de raiz substancialmente menor do que as plantas de viveiro, isto significa que serão retiradas bastante raízes pelo fato do vaso original profundo.
Muitas vezes não será possível passar do recipiente de viveiro para o vaso de bonsai em uma única etapa, neste caso remove-se o máximo da esfera de raiz da forma mais segura possível e transplanta-se para um vaso menor, um vaso mais raso que chamamos de vaso de formação ou treinamento. Depois de um ano ou dois que deve ser seguro para uma outra poda de raíz, trabalhando então esta diminuição até que se consiga pôr em um vaso raso de bonsai (bandeja).
Se a planta estava em um substrato com boa mistura, não é necessário remover completamente todo o solo de imediato, embora a maior parte dele deve ser removido. Quando as plantas são colhidas na natureza durante o período de dormência, é provavelmente a melhor chance para remover o máximo do material mais pesado possível, para fazer a transição para o recipiente com uma melhor mistura.

Retire as raízes que circulam, os restos de raízes grossas e mortas, toque sob a planta e encurte as maiores raízes de armazenamento. Tente manter o maior número de raízes finas (capilares) possível. As raízes devem ser aparadas para que o torrão se encaixe em sua nova embalagem.
Este é também um bom momento para começar a olhar para o nebari e decidir se alguma das raízes superficiais precisam ser removidos por razões estéticas.Coloque o torrão em um fundo de substrato raso novo no vaso preencha todos os espaços entre as raízes com substrato cutucando com um pauzinho, cutuque até que haja uma ligeira resistência, isto significa que os vazios foram preenchidos com o substrato. Após a fixação da planta no vaso faça a primeira rega que deve saturar e lavar o substrato.





E, finalmente,
A poda radicular pode ser o aspecto assustador da cultura do bonsai para iniciantes. É muito difícil explicar como fazê-lo com palavras, as diretrizes acima devem ajudar, mas a melhor coisa a fazer é ver alguém fazer isso antes de tentar fazê-lo sozinho, se não for possível localizar um clube em sua área, veja se você encontra alguém com experiência que pode ajudá-lo na primeira vez, após isso, com pequenos passos para ganhar confiança, e você será em breve um expert.

https://www.youtube.com/channel/UCQa_5aOvtL4ZhOwNWkvuJNg

Artigo de fonte de pesquisa:
Brent Walston
Traduzido, adaptado e comentado:

contato: fabianoscosta@hotmail.com

Você gostará também de:
Bonsai: envelhecimento do substrato
Bonsai - Arte em movimento
Um toque da natureza em casa: Terrários e Mini jardins

O paraíso das mini orquídeas
Um pouco do universo das orquídeas
Contemplação: cores e matizes





Compartilhar:



Guia: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  


Curso de Marketing Digital para Paisagismo
Mostre seus produtos para o público certo!
Destaque-se no mercado de paisagismo


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!