Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Paisagismo: Magia e sedução das Tillandsias

Autor: Rômulo Cavalcanti Braga - Data: 31/03/2012
RSS

Já falamos aqui sobre Paisagismo com tillandsias, plantas do ar e suas
lindas flores que são uma das características mais marcantes. A intensidade e a riqueza de roxos, vermelhos, rosas, amarelos, verdes, aliados as essências suaves e adocicadas que emanam é algo exuberante de se sentir, contemplar e amar!


Tronco dom bromélias e Bilbergias hallelluiah

O ciclo de floração em algumas espécies podem ser de apenas duas ou três semanas. Para a maioria, é de mês ou dois, e para algumas variedades do bioclima mais xéricos, espécies de crescimento lento, pode durar até um ano. Um expressivo número de variedades tais como, Tillandsia Xiphioide, Tillandsia Duratii, Tillandsia Purpúrea, Tillandsia Cactícola, Tillandsia Straminea e outras, exalam maravilhoso perfume através de suas flores de longa duração.


T. cyaneas

A floração das Tillandsias geralmente começa no final do outono ou inicio do inverno e vai até a primavera. No entanto, há sempre algumas que florescem fora desse período e chamam a atenção em uma coleção de tamanho justo. Durante ou após o período de floração, as Tillandsias produzem de uma unidade a uma dúzia de mudas, também chamadas de compensações, ramos ou filhotes.
Muitas produzem filhotes a partir da base da planta, enquanto em outras crescem ramificações da base da inflorescência. Em algumas mais exóticas os filhotes podem ser encontrados pendentes nas extremidades das folhas curvas como no caso das Tillandsias Duratii.
As ex-compensações são denominadas basitonal, enquanto as posteriores são acrotonal. Algumas produzem um número de filhotes entre as axilas das folhas ao longo do tronco caulescentes (caule de crescimento) da espécie. Outras espécies, como a Tillandsia Latifolia, produzem filhotes a partir da inflorescência em si, e, como a Tillandsia Tricolor, filhotes crescem no final dos corredores curtos chamados estolhos.
As mudas crescem gradualmente, chegando ao tamanho adulto de um a quatro anos, enquanto a planta-mãe e / ou matriz vai morrendo no espaço entre uma germinação ou duas. Dessa forma, juntamente com a produção de sementes, as espécies se perpetuam, aumentando em número ao longo das gerações. Apesar da matriz, eventualmente morrer, na maioria das espécies, elas mantêm a aparência até que os filhotes estejam totalmente crescidos. Uma vez que cada uma das matrizes produzem mais do que um único deslocamento, a quantidade vai aumentar substancialmente ao longo dos anos formando touceiras viçosas, multifloridas e cheias de vidas exuberantes.


T. Cyaneas

Nas Tillandsias , algumas espécies produzem grandes picos de floração, com milhares de sementes. A energia total das plantas é dedicada a esse esforço, para que elas não produzam deslocamentos. Estas espécies monocárpicas são alguns dos grandes táxons (unidade de referência taxonômica, por exemplo: gênero ou espécie), como a Tillandsia Prodigiosa Baker. Muitas pessoas acham que suas plantas não florescerá se mantidas dentro de casa. Isso geralmente acontece porque no interior do ambiente, as pessoas não buscam o melhor posicionamento próximo ao ambiente natural.
Na maioria das vezes, a planta não recebe luz necessária e / ou umidade suficiente que necessita para sustentar o esforço concentrado de florescência. Em outras palavras, a planta não é forte suficientemente para tal. Ou talvez o tempo que a planta recebe de luz não é suficiente para desencadear o ciclo de floração. Se seu exemplar está maduro e é mantido fora, e4ventualmente irá fl orescer se dadas as condições adequadas de luz suficiente, circulação de ar, temperatura e umidade. Uma vez que a inflorescência se desenvolveu, levar a planta para dentro de casa para apreciá-la é benéfico.


T. Stricta

Indução a Inflorescência - Para aqueles que realmente desejam ver suas plantas em flor, isso pode ser feito artificialmente. Escolha um exemplar que seja forte e saudável antes da floração. Existem dois métodos básicos, sendo que ambos funcionam bem. Uma é comprar um produto chamado Florel. Um pouco é misturado na água e pulverizado sobre a planta. A outra maneira é colocar a planta em um saco plástico com um pedaço de maçã madura por dois dias. O gás etileno da maçã irá forçar o florescimento dentro de seis a quatorze semanas, dependendo da espécie. Muitas pessoas ficam satisfeitas se à planta é permitido completar seu ciclo naturalmente. Além disso as flores tendem a serem mais duradoras.


T. Stricta

Desmembramento dos Deslocamentos - Os filhotes de Tillandsias podem ser deixados ligados à matriz, pois acabam formando touceiras atraentes, ou eles podem ser separados e ligados a algum outro suporte para crescer individualmente. Ao se optar por separar as plantas, deve-se aguardar até que os filhotes tenham a metade do tamanho da matriz para removê-los. Munido de uma faca afiada ou tesoura, deve-se cortá-los corretame nte no ponto de fixação. O local do corte deve ser mantido limpo e pode se pulverizar um pouco de canela em pó para ajudar na cicatrização o que geralmente ocorre em dois dias. Se quiser que a Tillandsias se enraíze em uma superfície de material de montagem, este deve ser áspero e / ou cheio de fendas para dar pontos de fixações para as raízes se agarrarem. A planta poderá ser colada, presa com fio ou amarrada com linha de pesca ou tiras de meia de nylon.

Cuidados ao Ar Livre - Um dos aspectos mais atraentes das Tillandsias é a facilidade com que elas são mantidas em um pátio ao ar livre ou debaixo de uma árvore. Em ambientes úmidos ou costeiros, muitas irão fl orescer em pleno sol. Como regra geral, as Tillandsias verdes possuem folhas mais macias e requerem menos sol e mais umidade, e elas tendem a prosperar em ambientes frios. As de folhas grisalhas, com folhas mais duras, são espécies que preferem mais luz, menos umidade e geralmente são provenientes de áreas mais quentes.

Ao se adquirirTillandsias deve-se procurar as que irão tirar vantagens dos locais em que serão cultivadas. A maioria das espécies xéricas vêm de climas que são muitas vezes úmidos. Para que não transpirem e não haja perda de água mais rapidamente devem ser evitados ambientes secos.
A taxa na qual uma planta perde sua fonte de água interna (os tecidos moles de uma Bromélia são de oitenta a noventa por cento de água) é combinação de temperatura ambiente e umidade. Quanto maior a temperatura e a umidade mais baixa a planta se desidratará mais rapidamente. Durante os períodos de baixa umidade, luz solar intensa pode haver a queima das folhas, para se evitar que isso aconteça se recomenda que as plantas sejam aclimatadas gradualmente a longos períodos de luz direta.
A capacidade das Tillandsias de sobreviverem a longos períodos de seca (negligencia dos proprietários?) as qualificam para estar entre as mais resistentes no reino vegetal, especialmente quando combinada com sua capacidade de suportar temperaturas perto de zero grau centigrados, calor, ventos fortes, etc.
O simples fato de não dependerem da terra para extração de nutrientes é uma grande vantagem sobre as outras plantas uma vez que toda água e nutrientes que necessitam para sobreviverem são captados pelas folhas. As Tillandsias adoram a brisa de ar fresco (particularmente em climas quentes e úmidos).
Claro que, com maior exposição ao vento real , elas desidratam e devem receber uma maior quantidade de água. A temperatura não é fator de grandes preocupações, uma vez que suportam bem os extre mos do frio e o calor. Se o ambiente é quente e seco as plantas devem ser pulverizadas algumas vezes durante o decorrer do dia tendo-se o cuidado com os excessos de água. De fato, nessas condições as Tillandsias serão regadas e adubadas, havendo uma resposta mais rápida em crescimento.
A regas feitas de uma a três vezes ao dia na seca, no verão quente as plantas cresceram mais rapidamente. Em regra geral as Tillandsias não podem ter sua superfície da epiderme permanentemente molhadas por mais de dois dias. Nesse caso, as folhas não serão capazes de realizar a respiração CAM - que é uma troca de gazes vitais que é realizado no período noturno e podem sufocar, como um homem que se afoga por falta de oxigênio. Estes detalhes serão explicados detalhadamente mais abaixo.
Se há baixa umidade no ar por seca extrema, as Tillandsias podem ser agrupadas em baixo de árvores. A umidade gerada pela sombra irá ajudar a umidificar o ar circundante, criando um micro clima habitável. Outra maneira de se conseguir isso é encher um vasilhame grande com água e cascalho e colocar os suportes sobre ele. Se uma Tillandsia começar a apodrecer, ou seja, o centro deixar-se cair fora, o mesmo só deve ser descartado se não houver nada vivo.

Isto pode ser verificado, pegando-se a planta e puxando-se suavemente as folhas mais centrais. Se elas saem facilmente e as pontas centrais estiverem pretas, o processo deve ser continuado em forma circular do centro para fora. Se um ponto é alcançado onde a resistência é sentida e não há uma porção substancial da planta sem estar preta ela pode ser salva. As amostras devem ser secas completamente e então tratadas como qualquer outra Tillandsia, porque muitas vezes produziu crias numerosas.
As vezes a parte de uma base da Tillandsia pode tornar-se macias e moles, como uma maçã machucada. Uma faca limpa e esterilizada deve ser usada para extirpar a contusão. Toda a área marrom deverá ser removida ou a podridão se espalhará. A base deve ser mantida seca. Se a podridão não se espalhou, a planta logo criará novas raízes e em seguida produzirá novos deslocamentos laterais.


Cipó com Tillandsias

Cuidados no Interior - Tillandsias guardadas em casa por mais de um mês necessitam ser monitoradas até que se estabeleçam em um ambiente.

Elas adoram ar fresco, boa luz e umidade, condições essas muitas vezes ausentes no lar. No entanto, as Tillandsias possuem a capacidade de se adaptarem a ampla gama de condições climáticas, muitas vezes elas vão crescer no interior se forem dadas a elas um ambiente mais natural possível.
Tillandsias mantidas em casa devem receber muita luz de uma janela próxima (de preferência voltada para o leste, oeste ou sul). Se isso não for possível, a iluminação proporcionada por fluorescentes de largo espectro que fornecem até noventa e dois por cento da luz do sol real podem solucionar o problema. As regas são fundamentais dentro de casa, pois geralmente há uma falta de umidade, especialmente em residências ou escritórios com ar condicionado e / ou aquecimento central.

As regas em forma de brumas ajudam muito nas condições secas, mas isso deve ser repetir várias vezes no decorrer do dia, pois em condições extremas a água se evapora antes de a planta ter a oportunidade de absorvê-la. Mesmo sem absorver a água aspergida sobre a epiderme, pode não ser suficiente para superar um déficit hídrico. As plantas vão gradualmente se desidratar e podem, eventualmente, morrer por falta de umidade.
Em uma casa de ambientes luminosos e arejados, a maioria das Tillandsias vão se adaptar. O sucesso varia de pessoa para pessoa, casa de família, de uma espécie para outra, mesmo planta para planta.
Se as plantas prosperam, ótimo. Se elas começam a definhar, devem ser removidas para o ar livre. Um método infalível para desfrutar de plantas dentro de casa é sempre girá-las a cada mês, pondo as partes sombreadas a disposição da luz. Com esse simples procedimento elas crescerão em melhores condições.

No próximo artigo você verá como fazer uma Montagem de Tillandsias, Paisagismo e Decoração com Tillandsias e Adubações e qualidade de água

Obs: Interessados na compra de exemplares desta variedade ou outras, favor solicitar Catálogo Fotográfico pelo e-mail: romulocbraga@uol.com.br

Você pode se interessar também por:
Paisagismo: Tillandsias - as filhas do vento
Tillandsias: tesouro secreto dos desertos
Paisagismo com plantas ornamentais raras: Tillandsia Xerographica
Paisagismo com plantas ornamentais raras: Tillandsia creation


Compartilhar:



Guia: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  

Comentários

16/04/2012 13:08:28

Adorei as ideias, são bem parecidas com o que faço,cada especie mais bonita do que a outra, parabéns abraços Martha Corrêa paisagista recreio RJ

16/04/2012 13:08:27

Adorei as ideias, são bem parecidas com o que faço,cada especie mais bonita do que a outra, parabéns abraços Martha Corrêa paisagista recreio RJ

10/04/2012 11:44:44

Artigo muito bom!

03/04/2012 07:50:21

MuitoBom! Parabens!!
usarei mais essa espécie tão bonita e exótica em meu trabalho.
Obrigada pelas informaçoes e entrarei em contato assim que precisar.
Boa Sorte a vocês! bela materia!
abços,
Lina Soares
Natural Flores 24 horas Ltda
Rio de Janeiro


Curso de Marketing Digital para Paisagismo
Mostre seus produtos para o público certo!
Destaque-se no mercado de paisagismo


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!