Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Paisagismo: A beleza exótica das suculentas

Autor: Liane Martins - MC3 Paisagismo - Data: 04/04/2011
RSS

Venho compartilhar neste artigo minha especial admiração pelas suculentas, alimentada pela minha curiosidade por essas maravilhosas plantas com mais de 20.000 espécies existentes e enorme variedade de formas e cores. Por vezes são confundidas com os cactos, mas, nas palavras dos especialistas: todo cacto é uma suculenta, mas nem toda suculenta é um cacto.

Pelo que pude ler, estudar, observar e aprender, as suculentas são um grupo de plantas e não uma família específica, tem representantes em grande parte das diversas famílias botânicas. Como são originárias de regiões secas, (quentes e/ou frias como os Alpes) são assim chamadas porque acumulam água nos troncos, caules ou folhas para sobreviverem a grandes períodos de estiagem, tendo portanto, a aparência de charmosas plantas gorduchinhas.

Mas o universo dessas plantas é amplo, de formas e tamanhos antagônicos como por exemplo a Yucca elephantipes e as plantas pedras: a primeira, suculenta semilenhosa de porte arbóreo, que pode atingir até 10 metros de altura e no outro extremo as minúsculas e raras plantas-pedra, nativas das regiões subtropicais áridas no sul da África, com cerca de 2 centímetros de diâmetro, estas aliás, difíceis de cultivar, restritas a poucos colecionadores sortudos que podem se deliciar com suas belíssimas flores com mais que o dobro do seu tamanho.




De modo geral, as suculentas podem ser pendentes, arbustivas ou rasteiras, usadas como forração, como cerca viva defensiva ou simplesmente ornamentais ao nosso simples deleite. Uma grande parte dessas plantas tem uma beleza muito delicada e de grande valor ornamental. Como têm representantes nos mais variados grupos de plantas, podem ser excelentes soluções em diversos estilos paisagísticos e até usadas dentro de casa.

COMO CUIDAR DAS SUCULENTAS
As suculentas apreciam os solos leves, ricos e bem drenados, de preferência com substrato e fibras naturais, mas o segredo do cultivo está na luminosidade. Os produtores especializados as dividem por cores, de forma a orientar o bom desenvolvimento da planta:

Vermelhas: precisam de sol pleno durante todo o dia, como a Crassula capitela e o Kalanchoe tyrsifolia;

Verde: precisam de muita luz, mas não de sol direto, como as Rhipsalis baccifera, Hatiora Salicornioides, Gasteria nitida, Zamioculca zamiifolia e Haworthia fasciata;



Amarela: precisam de luz pelo menos parte do dia como as Crassula ovata e Echeveria elegans.



Outro ponto fundamental é a rega que deve ser feita uma vez por semana no verão e quinzenalmente no inverno, sem borrifá-las com água pois isso aumenta a umidade relativa do ar em volta planta. É importante colocar brita, cacos de cerâmica ou argila expandida no fundo dos vasos para facilitar a drenagem, sem pratinhos e, por fim, pedrinhas na superfície do vaso que fazem com que a água não se acumule, evitando o apodrecimento do colo da planta. De qualquer forma, vale lembrar que o bom senso é essencial na observação da necessidade hídrica da planta.

Para um maravilhoso jardim de suculentas precisamos escolher espécies que tenham as mesmas necessidades de luz e rega. Devido a enorme diversidade sempre encontraremos a que se adapte aos nossos canteiros e vasos, bastando observar com atenção a drenagem e a luminosidade adequadas. Em geral as suculentas preferem vasos de barro ou cerâmica não vitrificada, largos do tipo bacia. São ótimas para jardineiras de apartamentos onde ficam protegidas da chuva e o plantio em jardins de inverno pode ser feito somente se tiverem luminosidade privilegiada.

As suculentas são exóticas, esculturais e de beleza singular, magníficas ao olhar caprichoso e meticuloso de alguns, verdadeiros exemplares da criatividade da mãe natureza.

Liane Martins
Arquiteta paisagista
MC3 paisagismo

Você pode se interessar também por:
Beleza e praticidade do jardim Vertical
Plantas ornamentais: Árvore Canhão. àrvore sagrada
Plantas ornamentais: Cactos, lindas flores e muitos espinhos"
Cultivo e demais tratos culturais de Orquídeas: Capítulo 3"
Cultivo e demais tratos culturais de orquídeas: Capítulo 2
Cultivo e demais tratos culturais de Orquídeas - Capítulo I
Paisagismo no Brasil: plantas de todos os biomas


Compartilhar:



Guia: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  

Comentários

04/04/2011 18:47:13

Compartilho fotos de algumas suculentas que tive o prazer de ver e fotografar!!!!!!

http://www.facebook.com/album.php?aid=69611&id=211632978851162&l=876b44fc17

04/04/2011 17:11:16

Meus cumprimentos à Liane Martins pelo artigo Sou apaixonada por suculentas, e profissionalmente muito agradecida a elas pelas possibilidades que oferecem na criação de espaços pequenos e com pouca profundidade de terra, ou em grandes espaços, em que podemos lançar mão de plantas esculturais (como uma Dracaena draco, por exemplo).
Ana Toledo - Outdoor Living Design, Decoração e Paisagismo


Curso de Marketing Digital para Paisagismo
Mostre seus produtos para o público certo!
Destaque-se no mercado de paisagismo


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!