Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Paisagismo Ambiental

Autor: Ione de Callais Zukauskas - Data: 23/05/2014
RSS

Daqui pra frente, vocês vão ouvir muito sobre PAISAGISMO AMBIENTAL.
O que significa isto, Paisagismo Ambiental?
É a nova concepção paisagística, dentro da escala pública e urbana.



Atingirá as áreas verdes comuns, dentro do complexo urbano das cidades, aos prédios e residências de escalas significativas.
Vocês devem ter reparado que muitas árvores velhas estão morrendo e que várias novas também estão no mesmo processo.
Para um leigo, ele olha e nem percebe. Mas para um cientista o terror é evidente.
Tanto que existem vários graus de morte: Mortíssimo, Morto, Morrendo e no Processo de Morte, que ainda podem levar entre 5 a 8 anos pra atingir a tarja preta.
E o que significa isto para o homem e para o meio ambiente, esta incidência assim tão declarada?
Imaginem a foto sem as árvores!
Posso plantar uma árvore nova, no meio das que estão morrendo?

Primeiro: As nossas leis estão equivocadas, pois plantar uma árvore a cada 0.60 cm, nem mesmo em reflorestamento pra papel estaria certo, pois muitas árvores precisam, às vezes, de 50 metros quadrados e não sessenta centímetros de distancia.
Isto vem causando uma matança degradativa, preocupante, de tantas espécies que poderiam estar disponíveis em outros lugares, mas como as leis exigem, elas acabam morrendo entre as disputas comuns dos espaços e do sol.
Segundo: Quem determinou que as árvores têm que estar plantadas neste distanciamento?
Terceiro: Quem determinou que árvores gigantes têm que estar nas calçadas?
Quarto: Quem determinou que as árvores podres não podem ser removidas?

Tudo isto, já esta sendo discutindo entre o legislativo da ALESP, com o corpo político executivo que levará a frente estas mudanças.
Uma árvore demora anos pra crescer. Matar uma árvore pode levar minutos. E uma árvore, mesmo morta, ainda tem folhas e flores. Então, como mudar um conceito e concepção de plantios?
Através de um único exemplo cientifico, onde as pessoas possam analisar e julgar os procedimentos e averiguar se as propostas são ou não viáveis.
Mas são!
São tanto, que, daqui pra frente a tendência das manutenções e a periodicidade também vão cair.
O Brasil está envelhecendo junto, e um jardineiro trabalhar agachado ou levando peso, pra lá e pra cá, não é para qualquer um fazer. Fora o custo, que para quem paga é caro, mas para quem recebe, não é suficiente para suprir as despesas com funcionários, empresas e produtos.
Esta proposta criará uma nova profissão: Paisagistas na Paisagem Verde Futura.
O Estado junto a ONG Árvores Centenarias implantará, dentro dos Municípios, as Escolas de Educação Ambiental.
Cada Município, de acordo com LEIS DE ADEQUACAO URBANA vai atualizar os velhos conceitos que, para se ter idéia, mesmo uma árvore podre, caindo, as nossas leis hoje não permitem a retirada ou a burocracia demora tanto que, quando chove, vemos a cidade num caos.
E o que podemos observar de árvores pelas cidades, 85% delas já estão mortas. Só que nem a própria ciência botânica se tocava nisto. Uma vez que, para a Botânica, as árvores nascem para morrer.
Estes conceitos estão errados. Hoje, com as mudanças climáticas é como você querer fazer um bolo de fubá, sem fubá.
O ar está saturado de poluentes. Em laboratórios, já se estudou e se compreendeu o processo e a importância da pureza do ar. Parece lógico. Mas não é. Tanto que o homem nunca imaginou que tudo era finito; extrações de petróleo, de minerais, água e inclusive as árvores. Que dentro de uma escala temporal, uma árvore pode levar 200, 600, 2000 anos pra crescer. E em quanto tempo o homem cresce e fica velho e morre?
Esta discrepância é comum em tudo. O homem achava que poderia extrair, retirar e que, com o tempo, a mãe natureza reporia novamente. O homem, em apenas 200 anos, extraiu o que o planeta caprichosamente levou a vida do planeta pra construir.
Quando existe a falta de oxigênio e água no ar, a vida, de uma forma em geral, sofre distúrbios. E hoje podemos analisar nos grandes centros urbanos, como China, São Paulo, que possuem a poluição gerada por vários fatores e as mais focais como Cubatão, Chernobyl, Norilsk na Russia, entre outras.



Como as árvores dentro do processo urbano estão morrendo por vários fatores e o planeta Terra é redondo, compreendemos então que, se nos centros urbanos o problema é poluição, o que atinge o resto do planeta?



Contato:arvorescentenarias@sulstyleist.com

Você gostará também:

sustentabilidade: o caminho é a natureza ou a tecnologia? Projeto Venus
Paisagismo e reflorestamento: Árvores Brasileiras, uma história de sucesso!
Paisagismo: Florestas verticais em plena cidade, é possível?
Paisagismo: Por que os ficus das cidades estão morrendo?
Plantas nativas regeneram espaços contaminados em Portugal
Paisagismo urbano: Bem estar para o homem e o planeta
Projeto de Lei para Paisagismo Ecológico - Portugal
Árvores: Essenciais e espetaculares em paisagismo
Paisagismo no Brasil: plantas de todos os biomas
Beleza e praticidade do jardim Vertical


Compartilhar:



Guia: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  


Curso de Marketing Digital para Paisagismo
Mostre seus produtos para o público certo!
Destaque-se no mercado de paisagismo


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!