Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Marcelo Faisal apresenta Jardim do Semiárido na mostra Casa Cor 2015

Autor: MARCELO FAISAL CURY - Data: 06/06/2015
RSS

Como crítica à crise hídrica, paisagista projetou um jardim funcional e sustentável

Inspirado no famoso jardim da Dinda, o "Jardim do Semiárido", batizado pelo paisagista esse ano na Casa Cor, carrega a crítica social, política e econômica. O Jardim do Semiárido, também batizado como

JARDIM DOS SERTÕES é um espaço de 710m² na 29ª edição da Casa Cor São Paulo, que acontece de 26 de maio a 12 de julho, no Jockey Club, em São Paulo.


Chamado de Jardim do Semiárido, este projeto surgiu como uma crítica à crise hídrica e econômica vivida no momento no país. Trata-se de um jardim 100% sustentável, com reuso de madeira e de outros materiais, sem nenhuma impermeabilização de solo, com espécies vegetais que necessitam de pouca água e baixa manutenção. Absolutamente funcional, pode ser chamado de JARDIM DOS SERTÕES.

É um jardim que pode depender exclusivamente das chuvas, podendo ficar até 30 dias sem irrigação. Composto por diferentes espécies, ativas e exóticas, de muita plasticidade, sustentabilidade plena e garantindo 100% de permeabilidade do solo, fazendo uso reuso de materiais e também com destino certo após a desmontagem do evento.

Composto por espécies exóticas, muita plasticidade e sustentabilidade plena, de total permeabilidade do solo, reuso de materiais e de destino pós Casa Cor para os pisos, para os pergolados e para as espécies vegetais. O"Jardim do Semiárido" garante a circulação por todo o ambiente, permitindo bom passeio e acesso aos canteiros matematicamente projetados.

"Como sempre fui preocupado com a sustentabilidade e com a economia de água, hoje mais do que nunca, a crise hídrica colaborou para a criação de um jardim semiárido com a escolha das espécies (Cactos e Agaves) que consigam ficar até 30 dias sem irrigação. Resistência e rusticidade é a formula que consegui encontrar para garantir e contribuir com a economia da água, tão necessária nos dias de hoje." conclui Faisal.

Destaques para o piso drenante da Braston, que garante a permeabilidade e umidade do solo que garante um acabamento diferenciado e com belo efeito visual e baixo custo; o pergolado com madeira de demolição/reuso da Tauna; um deck de pinus tratado de baixo custo que pode ser adaptado para áreas de convivência com eventual cobertura, que pode também funcionar como espaço de convivência junto aos balanços de corda náutica e aos móveis de madeira, peças exclusivas da Tidelli, com certificado de árvores de descarte da Tauna.

"A maior tecnologia deste projeto é o baixo consumo e a baixa tecnologia, toda com iluminação em LED. Hoje em dia, ser tecnológico é ser sustentável e estamos falando de um projeto 100% sustentável" finaliza o profissional.

Hightech esta associados a hype
Baixas tecnologias e baixo consumo passa a ser hype num momento e quem vivemos uma economia de baixo consumo e de baixo carbono.
Com a necessidade intrínseca e explicita do consumo zero de água e quando falo em consumo zero de agua é para o consumo essencial do líquido em extinção.
Portanto o jardim da crise mostra a possibilidade de fazermos paisagismo com ética e estética. O conceito de jardins árido ou semiáridos torna-se obrigatório diante de uma situação apocalítica em retorno por conta de abusos e usos indevidos do ser humano.
Dentre as espécies selecionas, agaves, cactos, suculentas o paisagismo ganhar forma e força, este são jardins da nova era.

Fornecedores: Braston, Tauna, Lepri, Brilia, Viveiro Caminho Verde, Tidelli, Tintas Renner.

Serviço: Marcelo Faisal assina "Jardim do Semiárido" para Casa Cor 2015
Sobre Marcelo Faisal
Renomado profissional que despontou no cenário da arquitetura paisagística do Brasil na década de 90. Participante da Casa Cor tem projetos premiados pela FIABCI, SECOVI, ADVB, revista Architecture House e revista Espaço D entre outros.
A característica fundamental de seu trabalho é a simplicidade sofisticada com o melhor uso dos recursos naturais resultando num paisagismo de bom gosto e de baixo custo. Suas empresas são baseadas em sua dedicação e paixão pela natureza. Sua arte tem como preocupação evitar o desperdício oculto. Em seus trabalhos a forma segue a função. Some-se a isso um atendimento rápido e eficaz, ousado em inovações e sempre focado nas necessidades dos seus clientes.

Marcelo Faisal
Av. São Gualter 1941
Alto de Pinheiros - São Paulo, SP
Tel: (11) 3021-2665

JARDIM DO SERTÃO NA CASA COR 2015































Você gostará também de:

Paisagista Martha Corrêa, trabalhando as cores e as formas

Paisagista Fabio Vicente Lorente, compromisso com a harmonia a e o belo

Entrevista: Paisagista Liane Martins

Projeto de paisagismo diferenciado: Foco em crianças

Jardim dos Encontros: Projeto da Paisagista Marisa Lima


Compartilhar:



Guia: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  


Curso de Marketing Digital para Paisagismo
Mostre seus produtos para o público certo!
Destaque-se no mercado de paisagismo


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!