Quer aparecer aqui?  Veja Como


Ano
Pesquisar

Árvore Nim: um dom da natureza

Autor: Lina Soares - Data: 29/02/2012
RSS

Sobre a arvore Nim.. Vamos la... Postarei em partes para que obtenhamos as informaçoes totais sobre essa Maravilha da natureza...Como a materia é grande, dividirei em partes...

Parte 1
O Nim é uma árvore milenar, nativa da Índia, que vem sendo utilizada há séculos para os mais variados fins. Suas atividades medicinais e praguicidas têm sido fonte de grande interesse na pesquisa científica. A planta fornece grande número de metabólitos secundários com atividade biológica, sendo a azadiractina considerada de maior importância ecológica. A pesquisa envolvendo a planta vem crescendo nos últimos anos, devido à procura por métodos ambientalmente seguros no controle de pragas, sendo evidente que a árvore pode desempenhar um papel importante no manejo integrado de sistemas, e também devido aos seus comprovados efeitos medicinais.

Paisagismo Digital Paisagismo Digital

A planta Nim

A árvore Nim cresce bem em áreas de clima tropical e subtropical. É uma planta pertencente à família Meliaceae, como o mogno, sendo hoje conhecida pelo nome botânico Azadirachtandica A. Juss.


wiki/File:Azadirachta_Indica_neem_tree_from_botanical_gardens,_Hyderabad,_India_pic_dtd_2013-09-22.jpg

O porte da árvore pode variar de 15 a 20 m de altura, com tronco semi-reto a reto,de 30 a 80 cm de diâmetro, relativamente curto e duro, com fissuras e escamas, de coloração marrom-avermelhada. O diâmetro da copa varia de 8 a 12m, podendo atingir 15m em árvores isoladas. São árvores atrativas, com grande quantidadede folhas sempre verdes, do tipo imparipenadas, alternadas, com folíolos de coloração verde-claro intenso, que caem somente em casos de seca extrema. As raízes penetram profundamente no solo, onde o local permite, e quandosofrem algum tipo de dano, produzem brotos. O sistema radicular da planta é composto por uma raiz pivotante, sua principal sustentação, possibilitando a retirada de água e nutrientes de grandes profundidades e de raízes laterais auxiliares. As flores são pequenas, brancas, bissexuadas,brotam em feixes axiais, arranjando-se em inflorescências de cerca de 25 cm de comprimento;possuem um perfume semelhante ao mel e atraem muitas abelhas. Os frutos são lisos, glabros, elipsóides, com 1,5 cm x 2 cm de comprimento, de cor amarelada quando maduros, com uma polpa doce envolvendo as sementes, que são compostas por uma casca e um ou mais caroços. As sementes e as folhas são usualmente empregadas no controle de pragas.


thumb/4/4d/Azadirachta_indica_02.jpg/461px-Azadirachta_indica_02.jpg

A árvore normalmente começa a fornecer frutos após 3-5 anos do plantio, com produção superando 25 kg/planta a partir do quinto ano
A produção de frutos ocorre principalmente entre julho e setembro, podendo ocorrer uma segunda florada entre novembro e janeiro. O Nim é facilmente propagado, tanto quanto vegetativamente, podendo ser plantado por meio de sementes, mudas, árvores novas, brotos de raiz ou tecido de cultura. Entretanto, o crescimento se mostra melhor em áreas com chuvas anuais de 800 - 1800 mm, solos arenosos, profundos e bem drenados, com pH entre 6,5 e 7,5 e temperaturas de 20 °C .

Doenças do Nim
Apesar de possuir atividade inseticida, existem insetos que danificam a planta, como as formigas cortadeiras, causadoras de desfolha do Nim, percevejos e cochonilhas. No Brasil, a doença ocorre esporadicamente, não ocasionando danos significativos para caracterizá-las como pragas do Nim .

Aplicações do Nim
A química do Nim é capaz de se proteger contra grande número de pragas por meio de uma grande quantidade de compostos bioativos. Seus principais elementos químicos são uma mistura de 3 ou 4 compostos correlatos, que podem ser modificados em mais de 20 outros menores, porém não menos ativos. No geral, esses compostos pertencem à classe dos produtos naturais conhecidos por triterpenos, mais especificamente limonóides. De fato, pelo menos 9 limonóides de Nim têm demonstrado habilidade em bloquear o desenvolvimento de pragas agrícolas. Dentre esses, o limonóide ou tetranortriterpenóide azadiractina é o mais estudado e mais potente.
Apesar de os compostos bioativos presentes no Nim serem encontrados em toda a planta, aqueles presentes primeiramente nas sementes e folhas são os que possuem compostos mais concentrados e acessíveis, facilmente obtidos por meio de processos de extração em água e solventes orgânicos como hidrocarbonetos, álcoois, cetonas ou éteres.
Métodos de extração com solventes fornecem vários compostos biologicamente ativos e omais antigo e popular método utilizando água é extremamente eficaz. Por outro lado, o uso de solventes não-polares fornece uma variedade de compostos químicos. Após a extração, métodos de separação podem ser utilizados no isolamentoe identificação dos compostos, como HPLC e análises espectrofotométricas. Várias técnicas têm sido modificadas para tornar mais eficiente o processo de extração dos compostos bioativos do Nim, com grande enfoque no composto azadiractina. Paralelamente,grande número de novos triterpenóides com atividade biológica vem sendo isolados de extratos de sementes e folhas do Nim.

Também têm sido identificados produtos derivados e produtos análogos do composto azadiractina. Dos nove isômeros de azadiractina descritos na literatura, azadiractina A e B representam a maior concentração de metabólitos presentes nas sementes e são consideradas importantes para a comercialização da planta como biopesticida.

A azadiractina se concentra principalmente nos frutos, aumentando ao longo do desenvolvimento, sendo máxima no amadurecimento e durante o armazenamento, podendo sofrer variações de acordo com o modo de colheita e armazenamento, teores de umidade, presença temperatura e variações no pH.
Jain et al. detectaram que, quando a árvore está situada em solos ligeiramente alcalinos, apresenta maior quantidade de nutrientes disponíveis,e que fatores ambientais, como latitude geográfica, desempenham papel significativo no aumento de produtividade da planta. Outros estudos também relatam variações no conteúdo de azadiractina entre plantas provenientes de diferentes regiões e países, entretanto, tais variações não são atribuídas apenas às condições climáticas, uma vez que ocorrem de forma individual entre as árvores de uma mesma região, mas sim devido a diferenças genéticas.

Efeitos praguicidas do Nim

Apesar de os efeitos de produtos à base de Nim serem bastante conhecidos no controle de insetos, podem também influenciar outros organismos como os nematóides (uma das pragas mais devastadoras na agricultura), caramujos (especialmente Biomphalaria glabrata, auxiliando no controle da esquistossomose), crustáceos (que prejudicam culturas de arroz por utilizarem as mesmas fontes de nitrogênio), viroses de plantas e fungos.
Por outro lado, a planta contém compostos que podem produzir um acréscimo na produção de certas espécies benéficas à agricultura.
Bons exemplos disso são aumentos em cerca de 25% na produção de minhocas (Eisenia foetida) utilizadas no melhoramento de solos e de compostos que parecem ser benignos para aranhas, borboletas, abelhas que polinizam plantações e árvores, joaninhas que consomem pulgões, e vespas que atuam como parasitas em várias pestes agrícolas.

Há relatos na literatura sobre o efeito inseticida do Nim envolvendo principalmente, lagartas e besouros, sendo várias espécies de lepidópteros, coleópteros, homópteros, dípteros e heterópteros testadas com resultados positivos.
Espécies de insetos reagem diferentemente aos compostos do Nim. Estudos têm indicado que limonóides presentes na planta possuem diversos mecanismos e sítios de ação, causando efeito antialimentar, efeito repelente de postura de ovos, efeito regulador do crescimento, interferência nas funções bioquímicas e fisiológicas efeitos sobre a reprodução e, em certos casos, a morte. Outros estudos demonstraram uma ação direta, inibindo a motilidade por meio de efeitos citotóxicos e promovendo inibição da síntesede quitina. Estes resultados não são apenas dose-dependentes, há um aumento do poder de resposta com os primeiros estádios larvais. Entretanto, algumas espécies reagem de maneira diferente, sofrendo ação do Nim apenas ao final da fase adulta .

Estudos relatam seu uso com finalidade repelente contra mosquitos dos gêneros Aedes, Culex, Anopheles, demonstrando segurança e eficácia nas aplicações. Rahman et al. demonstraram efeito larvicida do Nim contra o mosquito Culex quinquefasciatus, enquanto Elhga et al. verificaram efeito sobre a habilidade de eclosão dos ovos e desenvolvimento larval do mosquito Culex pipiens, efeitos dependentes da dose e tempo de exposição.

Produtos de Nim também mostram potencial considerável no controle de pragas em grãos estocados, sendo o efeito repelente importante. Um bom exemplo é o tratamento com óleo de Nim em sacos de juta prevenindo a penetração de pragas por vários meses. A eficácia do Nim sobre ácaros e nematóides na agricultura tem gerado interesse como um meio efetivo de controle dessas pragas, principalmente devido à característica da planta de ser inócua a organismos não-alvo. A atividade moluscocida do Nim também ocorre de maneira dose e tempo-dependente, com eficácia superior aos moluscocidas sintéticos. Estudos envolvendo a ação do extrato de óleo da semente de Nim sobre lesmas comestíveis não mostraram efeitos nocivos, já extratos crus da casca, raiz e folhas a 500 e 700 mg kg produziram mortalidade após 48h de exposição para Limicolaria aurora e em 72h para Archachatina marginata.

O composto azadiractina se mostra eficaz na inibição da transmissão de Trypanosoma cruzi, agente causal da Doença de Chagas, mediante sua ação sobre o inseto barbeiro Rhodnius prolixus .
Testes envolvendo o uso de extratos de folhas em cultura líquida mostraram inibição do crescimento vegetativo de Fusarium oxysporumf. sp. ciceri, Rhizoctonia solani, Sclerotium rolfsii, e Sclerotinia sclerotiorum. Há relatos da ação de extratos aquosos de folhas na inibição, em vários graus, de certos patógenos foliares do arroz: Pyricularia oryza, Rhizoctonia solani, Curvularia lunata, Aspergillus niger e Fusarium moniliforme, sendo o grau de atividade variávelcom o organismo em teste; Sarcocladium oryzae e Fusarium oxysporum f. sp. cepae, Phaeoisariopsis personata e Puccinia arachidis em amendoim, e Aspergillus niger e Aspergillus flavus também em amendoim.
Outros relatos têm confirmado a atividade antifúngica dos extratos sobre fungos fitopatogênicos, dentre eles Aspergillus flavus, Diaporthe phascolorum,Fusarium oxysporum, Fusarium solani, Fusarium verticillioides e Sclerotinia sclerotiorum. Também de difícil controle, viroses de plantas se mostram suscetíveis à ação do Nim.

Interessados podem escrever para o email naturalflores24horas@hotmail.com a/c Lina Soares

Fonte: . A árvore Nim (Azadirachta indica A. Juss): Múltiplos Usos Simone Aparecida Galerani MOSSINI e Carlos KEMMELMEIER* 1 Universidade Estadual de Maringá, Departamento de Bioquímica, PALAVRAS CHAVE: Azadirachta indica, Nim, múltiplos usos. KEY WORDS: Azadirachta indica, Neem, wide-ranging uses.

Você pode se interessar também por:
você conhece o Neem?
As bromélias e a dengue
Formigas, nem sempre inimigas do jardim
Conheça plantas que atraem beija-flores para seu jardim !
Plantas medicinais - a saúde que vem do jardim
Relação entre as plantas e a fauna


Compartilhar:



Guia: Como se destacar no mercado de paisagismo

Login Requerido

Fazer Login para comentar

  

Comentários

14/05/2012 20:41:29

Senhores, eu não entende o paragrafo abaixo. O Nim mata os caramujos ou é bom para eles?

A química do Nim é capaz de se proteger contra grande número de pragas por meio de uma grande quantidade de compostos bioativos. Seus principais elementos químicos são uma mistura de 3 ou 4 compostos correlatos, que podem ser modificados em mais de 20 outros menores, porém não menos ativos. No geral, esses compostos pertencem à classe dos produtos naturais conhecidos por triterpenos, mais especificamente limonóides. De fato, pelo menos 9 limonóides de Nim têm demonstrado habilidade em bloquear o desenvolvimento de pragas agrícolas. Dentre esses, o limonóide ou tetranortriterpenóide azadiractina é o mais estudado e mais potente.

14/05/2012 20:41:02

Senhores, eu não entende o paragrafo abaixo. O Nim mata os caramujos ou é bom para eles?

A química do Nim é capaz de se proteger contra grande número de pragas por meio de uma grande quantidade de compostos bioativos. Seus principais elementos químicos são uma mistura de 3 ou 4 compostos correlatos, que podem ser modificados em mais de 20 outros menores, porém não menos ativos. No geral, esses compostos pertencem à classe dos produtos naturais conhecidos por triterpenos, mais especificamente limonóides. De fato, pelo menos 9 limonóides de Nim têm demonstrado habilidade em bloquear o desenvolvimento de pragas agrícolas. Dentre esses, o limonóide ou tetranortriterpenóide azadiractina é o mais estudado e mais potente.

31/03/2012 12:43:50

Tenho um amigo em Ponta Porã , me disse esta tomando cinco gotas por dia de manhã, oleo de nin , há dois meses , não tem nenhuma dor no corpo , sofria muito com as dores no corpo ele toma no café , porque diz que é um pouco ruim , puro , tem 70 anos ,está tão bom que virá em minha casa , aqui em São Paulo de ônibus , eu tambem vou tomar , me responda por favor .obrigado

28/03/2012 15:42:17

Na verdade a árvore que você viu em Contagem não e o Neem Indiano, também achava que era até parar e pesquisar.

abs

28/03/2012 13:51:59

Aqui em Contagem na av: João César tem varias árvores enormes desta da reportagem.


Curso de Marketing Digital para Paisagismo
Mostre seus produtos para o público certo!
Destaque-se no mercado de paisagismo


Cadastre-se Grátis
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501
X

Receber alertas das publicações do site


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!